Bolsa livrou-se do karma e tem melhor maio nos últimos 10 anos

Quem arriscou, obteve ótimos resultados

Como é de costume, a bolsa de valores não tem seus melhores resultados no mês de maio. Contudo, em 2019 esse karma foi superado. Com um mês de altos e baixos, os especialistas imaginaram que a “maldição” iria se cumprir, contudo, no final do mês veio a grande surpresa.

A Ibovespa, o principal índice da B3, a bolsa de valores, encerrou em queda de 0,44%, aos 97.030 pontos. Mesmo de forma tímida, o índice acumulou alta de 0,70% em maio, superando as expectativas.

Sell in May and go away

Em tradução literal: venda em maio e vá embora. A frase é conhecida pelos investidores do mercado financeiro e reflete uma “maldição” na qual o desempenho dos negócios é ruim. Mas qual seria o motivo disso? Acontece que no hemisfério norte, devido a proximidade com o período de férias de verão, o volume de negociações nas bolsas de valores despenca.

É claro que para quem é supersticioso esse motivo das férias não é o suficiente para acreditar. Alguns eventos extraordinários influenciaram esses resultados catastróficos. Em 2018 foi a greve dos caminhoneiros que mudaram o caminho dos negócios, a Ibovespa fechou com -10,87%. Em 2017, no mês de maio, saiu o escândalo dos irmãos Batista, da JBS, com a Ibovespa com -4,12%.

Influência

Os especialistas consideram que esse resultado foi por conta dos últimos capítulos da política brasileira. A Reforma da Previdência foi considerada constitucional e aprovada na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados. Essa foi a primeira vitória, dentre diversas votações que ainda virão no Congresso Nacional.

Parece que a união dos três poderes, Legislativo, Executivo e Judiciário também foi um fator decisivo para  a melhora na bolsa. Os três assinaram no dia 10 de junho um documento com pacote de ações para a economia brasileira, dentro das propostas está a Previdência e a reforma tributária.

Nesse contexto de aprovações, o Congresso Nacional também aprovou uma série de Medidas Provisórias (MPs) que estavam paradas. Foi autorizado 100% de capital estrangeiro no setor aéreo; a reforma ministerial que reduziu de 29 para 22 o número de ministérios e a MP que recria órgão para proteção de dados pessoais, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD); entre outras.

Contudo, houve também influências negativas. No âmbito global, a disputa entre China e EUA na área de tecnologia tem deixado o clima econômico bastante instável. Enquanto os dois países não entram em um acordo comercial, a briga já deu origem ao termo “guerra fria tecnológica”. Trump já chegou a colocar os produtos da chinesa Huawei e de outros conterrâneos em uma lista negra de importações. Em contrapartida, a China ameaçou parar de exportar aos EUA os minerais de terras raras que servem para a produção de iPhones, carros elétricos e armas de precisão, produtos importantíssimos para os EUA.

Tanto no Brasil, quanto no mundo, não se sabe quais rumos que a economia e política irão tomar. De fato, se você for um investidor da bolsa de valores, maio de 2019 mostrou que tudo pode mudar, contudo, estudar e analisar os investimentos ainda é a melhor opção.

Tags: finanças investimentos

Veja mais