Confira essas dicas antes de fazer um empréstimo

É preciso ser consciente na hora de pedir dinheiro emprestado

Seja para investir em um negócio ou quitar uma dívida, às vezes é necessário fazer um empréstimo. Contudo, na hora de tomar essa decisão são necessários alguns cuidados para que um empréstimo não vire um grande problema financeiro. 

Segundo o Cenário do Empréstimo no Brasil 2018, realizado pelo  Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), dois a cada dez brasileiros recorreram a algum tipo de empréstimo nos últimos 12 meses. 

Consignado x pessoal

O primeiro passo na hora de contratar é saber a diferença entre os créditos, os dois principais são: consignado e pessoal. 

O crédito consignado é voltado para aposentados, trabalhadores da iniciativa privada, servidores públicos e pensionistas. Esse tipo tem juros mais baixos que o cheque especial, por exemplo. Você consegue contratá-lo mesmo se estiver com o “nome sujo” e as parcelas são descontadas diretamente da sua folha de pagamento.

Já o crédito pessoal é destinado às pessoas que têm vínculo o sistema financeiro por meio de conta corrente, conta salário, cheque ou cartão de crédito. Para fazer esse empréstimo é necessário ter nome limpo e o pagamento pode ser por boleto bancário, cheque ou débito automático na conta corrente.

Motivos

O segundo passo é avaliar se o motivo pelo qual você deseja fazer um empréstimo é realmente válido ou se existe uma outra solução. A pesquisa definiu, por exemplo, os principais motivos que levaram às pessoas a fazerem empréstimos. Confira o top 5:

FINALIDADES DO DINHEIRO QUE CONSEGUIU COM O EMPRÉSTIMO PESSOAL

%

Pagar dívidas de outros empréstimos,

cartão de crédito, prestações

24%

Reformar a casa/apartamento

19%

Abrir um negócio 

15%

Fazer uma viagem

15%

Pagar contas do dia a dia como água, luz, telefone, aluguel, condomínio, escola

12%

 

FINALIDADES DO DINHEIRO QUE CONSEGUIU COM O EMPRÉSTIMO CONSIGNADO

%

Pagar dívidas em atraso de outros empréstimos, cartão de crédito, prestações, contas em geral

30%

Reformar a casa/apartamento

20%

Pagar contas do dia a dia como água, luz, telefone, aluguel, condomínio, escola 

16%

Comprar mantimentos e comida para casa

14%

Comprar/trocar de carro

13%

 

Apesar dos bancos disponibilizarem linhas de créditos para projetos específicos, estrategicamente falando, não é rentável solicitar empréstimo para vários desses motivos acima. Por exemplo, investir para fazer uma viagem é muito mais benéfico que fazer um empréstimo. Para comprar mantimentos também não vale a pena, pois pode virar um ciclo, já que é um gasto mensal. 

Planejamento

Depois de analisar o motivo e os tipos de crédito, vem a parte do planejamento. É preciso se certificar que você vai ter condições de pagar todas as parcelas e que o crédito não vai virar uma bola de neve. Para isso, coloque todos os seus ganhos e gastos na ponta do lápis.

É nessa fase que você compara as taxas de juros e opções no mercado, não aja por impulso, essa é uma ação que requer estudo e tempo. Além das taxas de juros, é importante verificar o Custo Efetivo Total (CET), que é a soma de todas as tarifas cobradas. 

Quando estiver pesquisando, desconfie de taxas muito baixas ou no pedido de depósito antecipado, geralmente são empresas golpistas. Certifique-se do histórico da instituição financeira por meio de avaliações de outras pessoas.

Desde que feito de maneira estratégica, o empréstimo pode ser um aliado nos seus projetos.