Desistiu de tentar guardar dinheiro? Essas dicas são para você!

Pode parecer difícil, mas poupar não é uma tarefa impossível

Você é aquela pessoa que está sempre tentando guardar dinheiro, mas que gasta na primeira oportunidade? Se a resposta for sim, não se sinta mal, 67% dos brasileiros não conseguem poupar dinheiro. É o que diz a pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC).

Estar dentro desta estatística de pessoas que não guardam dinheiro não significa que você não pode mudar. Guardar dinheiro é um hábito realmente necessário, principalmente durante uma situação de crise.

Como tudo que se faz na vida, deve haver um ponto inicial para iniciar o percurso de guardar dinheiro: p planejamento financeiro.

Não existe uma maneira de poupar sem saber com o que você gasta o seu dinheiro. Neste caso, crie um mapa de tudo que entra e sai do seu orçamento, não se esqueça de colocar os mínimos detalhes como o cafezinho na rua ou a blusa que comprou pela internet.

Uma sugestão é que você divida os gastos em três categorias: fixos, variáveis e investimentos. Os fixos são aqueles que você paga todos os meses sem falta: água, luz, prestação do carro, comida, entre outros. Já os variáveis são aqueles sem os quais é possível viver, como roupas e fast food. Investimentos são tudo aquilo que você aplica.

Feito o planejamento, é hora das mudanças práticas. Esse passo não significa cortar todos os gastos e deixar de gastar dinheiro com o que se gosta. A ideia é diminuir os gastos variáveis para sobrar para os investimentos. Se você gosta de comer comida japonesa uma vez por mês, não há motivos para deixar isso de lado, você pode evitar outro tipo de gasto. Recomenda-se fazer sempre a pergunta: eu realmente preciso disso? Se a resposta for não, você já sabe o que fazer.

Você também pode realizar mudanças nos gastos fixos: incentive a família a diminuir o gasto de energia elétrica e luz; ou ligue para as operadoras de telefone, internet e TV por assinatura e negocie planos mais em conta. Toda economia vale: se você economizar R$ 20 todos os meses, já terá guardado R$ 240 ao final do ano. Esses pequenos cortes são quase imperceptíveis no cotidiano, o que torna o processo de juntar dinheiro menos doloroso.

Não deixe para guardar ou investir no fim do mês, porque até lá você já pode ter gastado o dinheiro. O ideal é que, quando você receber o salário, já deposite a parte do investimento, como se fosse pagar uma conta. Recomenda-se poupar de 10% a 20% do pagamento. Contudo, se você não conseguir logo do começo, pode começar com 2%, 5% e ir aumentando com o passar dos meses.

Depois de todo o esforço para guardar o dinheiro, existe outro obstáculo: não gastar. Por isso, a dica é guardá-lo em um lugar que você não tenha fácil acesso, evita que você mexa nele em qualquer situação do dia a dia, como para comprar um produto que não precisa. Deixe em algum investimento ou até mesmo na poupança, até você começar a investir.

Tags: investimentos poupança

Veja mais