Evite comprar roupas por impulso

Consultora dá dicas para evitar gastos desnecessários

Receber elogios, ser admirado pela elegância e pela beleza são situações que fazem muito bem ao ego. Além disso, a boa aparência contribui para o sucesso nas relações pessoais e profissionais. Só que, em busca dessas vantagens, muita gente acaba exagerando no consumo.

“A noção do que é necessário varia muito de pessoa para pessoa. Grande parte do que compramos hoje é desejo e não necessidade”, explica Ana Vaz, consultora e palestrante das áreas de imagem pessoal e profissional, estilo, moda e etiqueta. Para a consultora, é possível vestir-se bem sem cair na tentação do consumismo. Confira as dicas:

Consulte o seu guarda-roupa regularmente

“Compare o desejo de compra ao que você tem em casa. Muitas vezes compramos itens parecidos”, diz a consultora. E, ainda que o guarda-roupa lhe pareça muito entediante, tente transformar o look com o auxílio de acessórios.

Coordene suas roupas de jeitos diferentes

Use a criatividade e tente coordenar as peças que já possui de uma forma diferente. Assim, você pode criar looks completamente novos, com peças conhecidas. “Vale usar um fim de semana para tirar as peças do guarda-roupa e coordená-las entre si, formando até três looks com cada peça, incluindo sapatos e acessórios. Você pode se inspirar a partir de sites de moda na internet. Depois, fotografe os looks para se lembrar”, orienta a consultora.

Evite compras por impulso

Ao sair para as compras, tenha sempre à mão uma lista do que realmente é necessário e procure obedecê-la. Leve consigo somente dinheiro ou cartão de débito. “Outra ideia é especificar um valor mensal, semestral ou anual para cada tipo de gasto e manter-se fiel a ele”, diz Ana.

Submeta a peça desejada a um questionário

Diante de uma linda peça da vitrine, faça a si mesmo às seguintes perguntas: “Essa peça é útil para mim, posso usá-la com frequência no meu dia a dia, posso usá-la em mais do que uma ocasião? Consigo combiná-la pelo menos três outras peças do meu guarda-roupa, ou seja, tenho com que usá-la? Ela me veste bem neste momento?”. Nem pense em comprar peças em tamanhos menores, esperando o dia em que o corpo estará perfeito para o uso. “Muitas pessoas fazem isso e ficam com o guarda-roupa lotado de peças que nunca usaram”, afirma Ana Vaz.

Não se renda a qualquer liquidação

Apareceu uma liquidação “imperdível”? Calma! Só vale a pena comprar se for uma peça de boa qualidade. “Se você compra algo que está em promoção, mas não precisa e não vai usar, esse item, na verdade, terá saído caro! ”, diz Ana Vaz. Simples assim.

 

Tags: consumo economia na prática moda

Veja mais