Saiba o que é infoxicação, mal crescente durante a pandemia

Cuidado com o excesso de informação

Na TV o assunto é o novo coronavírus, muda-se para a internet, os sites de notícia estão cheios de informações, nas redes sociais é o que se fala, na rádio, entre uma música e outra, também é possível ouvir sobre o assunto. Se fala sobre vacina, isolamento social, respiradores e uma série de termos relacionados à doença. É assim que chegamos à chamada infoxicação, termo referente ao excesso de informações.

 

A palavra infoxicação foi criada pelo físico espanhol Alfons Cornellá em 1996, é a junção das palavras informação e intoxicação. Sofremos disso quando consumimos uma quantidade exagerada de conteúdo e somos incapazes de “digerir” tudo. Nesse contexto, sintomas como dispersão, estresse e ansiedade ficam nítidos. 

Se o termo foi criado em 1996, não é de hoje que as pessoas sofrem disso. O que acontece é que o problema se intensificou nos últimos anos e agora, com o isolamento social, aumentou ainda mais. Até os videogames são responsáveis por aumentar esse transtorno.

Para descobrir se você sofre de infoxicação, observe se sente alguns desses sintomas: 

– Hiperconectividade: necessidade de estar conectado o tempo todo com os meios digitais;

– Dispersão: olhar as coisas e não ver;

– Dificuldade para concentrar-se: não ter foco para se dedicar a alguma atividade;

– Aumento da ansiedade: neste caso envolve os sintomas como aceleramento do batimento cardíaco, falta de ar, insônia, entre outros.

– Desenvolvimento do estresse: sintomas como cansaço, tensão muscular, dores de cabeça e outros.

– Aparecimento da síndrome da fadiga informativa: todos esses sintomas juntos, dando espaço para outras doenças psíquicas como depressão. 

Se você tem lidado com algum desses sinais, é hora de ficar atento e cuidar da sua saúde mental. Mesmo que seja importante se manter atualizado com tudo que acontece no mundo, existem algumas formas mais saudáveis de fazer isso, sem deixar de consumir as informações necessárias. 

Uma dica boa para fazer essa “desintoxicação” é estabelecer períodos específicos para ler, assistir ou ouvir. Se você gosta de telejornais, por exemplo, escolha o que você mais gosta e assista apenas uma vez por dia. O mesmo pode ser feito com os sites de notícia, tire meia hora, por exemplo, por dia para ler as principais notícias.

Escolha também os meios de comunicação certos, com a ampliação das informações, principalmente por meio da internet, cresceu também o número de inverdades. Por isso, dê preferência para fontes com credibilidade e com compromisso com a verdade.

As fakenews, que são notícias falsas, podem ajudar a desencadear o sentimento de infoxicação. Sempre cheque a veracidade das informações que recebe, principalmente por fontes não oficiais, como grupos do Whatsapp. E lembre-se de só compartilhar aquilo que você tem certeza que é verdadeiro.

E falando em grupos do Whatsapp, é necessário aplicar um filtro de informações. Exclua e silencie tudo aquilo que não agrega importância para sua vida. Não se sinta mal, por exemplo, em sair de grupos que não têm informações seguras.

Por fim, lembre-se que quantidade não é qualidade. Dedique seu tempo ao que realmente acrescenta. A sua saúde mental deve ser prioridade, principalmente no enfrentamento da pandemia. 

Tags: informação infoxicação qualidadedevida

Veja mais