Série #o que vem por aí: quais profissões estarão em alta depois das mudanças causadas pela pandemia

Isolamento social causou novas tendências no mercado de trabalho

Recentemente, o Senai publicou um estudo que divulgou 13 profissões que devem se manter em alta por conta dos efeitos causados pelo vírus de Covid-19. As áreas mais afetadas são as de tecnologia e logística, com ênfase em profissionais ligados à solução de problemas relativos ao trabalho remoto e soluções de alta conectividade, além de técnicos em mecatrônica e telecomunicações.

 

Na pesquisa, foram detectadas 13 novas ocupações: muitas delas envolvem tecnologia, como nalista de soluções de alta conectividade; administrador de conectividade; especialista em logística 4.0; desenvolvedor de softwares para simulação de processos industriais; especialista em realidade virtual e aumentada; especialista em análise de grandes volumes de informações (big data);  especialista em internet das coisas (IoT); especialista em impressão 3D, especialista em gestão da informação e especialista em cibersegurança.

Mas, além disso, outras nova ocupações envolvem educação à distância, trabalho remoto e legislação também serão importantes, como cargos como desenvolvedor de aulas para educação a distância e on-line; orientador para trabalho remoto; e profissional com especialização em normas e legislações nacionais e internacionais.

Além disso, algumas ocupações já existentes também tendem a ser mais valorizadas,  como técnico em telecomunicações; em sistemas de transmissões; em sistemas de computação; em mecatrônica e automação industrial; em eletroeletrônica, eletrônica; em logística; em jogos digitais; em redes de computadores; desenvolvedor de sistemas; eletricistas, controlador e programador de produção e programador multimídia.

Tags: isolamento social profissão tendência

Veja mais