Aprenda mais sobre o CPF na nota

Incluir o documento pode trazer vantagens

Opção comum no cotidiano do consumo de todos os brasileiros, a escolha da inclusão do Cadastro de Pessoa Física (CPF) nas notas fiscais tem como objetivo dificultar a sonegação de impostos e reflete em programas de incentivo financeiro à população.

Prioritariamente, a inclusão de CPF’s às notas é uma iniciativa de governos estaduais e municipais para estimular e viabilizar mais facilmente a emissão de documentos fiscais. Afinal, todo o brasileiro sabe que, em qualquer compra realizada, parte do valor é revertido aos cofres públicos.

No entanto, apesar deste contexto ser claro, a maioria das pessoas dispensa a inclusão do CPF em suas notas.

Descubra, a seguir, se optar pelo CPF nelas é uma boa opção ou não.

Porque há a opção de inclusão de CPF na nota fiscal?

Quando você compra nas populares lojas de R$ 1,99 ou em pequenos mercados, por exemplo, você certamente já realizou pagamentos sem que o vendedor passasse seu produto pelo sistema, não é?

Ali, eles podem fazer a soma apenas com uma calculadora e estipular o valor a ser pago sem, contudo, oferecer a você a nota emitida pelo sistema da Receita Federal.

Em geral, a maioria dos brasileiros não se importa realmente com o documento fiscal se a compra não precisar de comprovações de garantia ou emissão de documentos sobre seu prazo de manutenção.

Entretanto, este tipo de prática é uma normativa comum da sonegação de impostos.

Quando o produto é precificado, a porcentagem de impostos dos estados é definida. Deste modo, se o vendedor não emite documentos fiscais, a parcela que deveria ir aos cofres públicos é sonegada e fere diversos direitos dos cidadãos.

Estes tipos de compras devem gerar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que, uma vez sonegado, dificulta a coleta financeira do estado.

Para reverter essas condutas, a inclusão do CPF é uma maneira de incentivar o consumidor a exigir a nota de seu imposto pago e é recompensada, seguindo as normativas de cada estado.

Pesquisas recentes da Receita Federal estimam que, em média, o país deixa de receber cerca de R$ 417 bilhões por ano através da sonegação de impostos.

Um dinheiro que você paga e que não é devolvido para você em serviços sociais.

Além de reduzir a criminalidade, você recebe incentivo por incluir seu CPF

Apesar de não haver lei que obrigue cidadãos e empresas a registrarem o CPF a cada nota, mesmo nos casos dos estabelecimentos que sempre imprimem o documento fiscal, a inclusão pode ser vantajosa pelos programas de premiação de cada estado.

A falta de obrigatoriedade é exatamente o que estimula uma das perguntas mais comum dos pagamentos:

- CPF na nota?

Há quem diga que esta é uma forma do estado controlar os recursos dos próprios cidadãos, contudo, a conduta não funciona assim: incluindo seu CPF você pode receber a opção de parcelas de resgate, quando atinge um valor mínimo estipulado pelo estado, ou concorre a prêmios e, em algumas regiões, conta com os dois.

Além disso, há estados que reduzem as parcelas de IPTU, outros que incentivam a inclusão do CPF com ofertas de doações a entidades, entre outros programas.

Verifique se seu estado oferece algum tipo de incentivo e resgate o que puder. Valorize o seu dinheiro.

 

Tags: CPF na nota cupom fiscal