Confira 3 costumes que vão economizar seu dinheiro

Invista nesses hábitos e conquiste muito mais que retorno financeiro

Seja saudável

Visualize o cenário comum de um dia a dia com muita correria e stress. Em cenários como este, grande parte da população passa muito tempo longe de casa e, por isso, opta por opções rápidas e imediatistas. 

Quando se trata de alimentação, por exemplo, a agitação do cotidiano faz você gastar mais visitando restaurantes e estabelecimentos de fast food, ou em pedidos de delivery. Sabe-se que, nesses ambientes, o consumo de alimentos sobrecarregados com gorduras e açúcares é comum.

Somados, esses eventos tornam mais caro o simples ato de se alimentar, além de torná-lo indevidamente prejudicial à saúde.

Pense também em seus hábitos e ambientes recreativos. 

Se você é uma pessoa que se diverte em bares, boates e baladas. Sabe que o consumo frequente de substâncias como álcool e cigarros torna-se caro, resultando, a cada mês, em uma subtração significativa do seu saldo

Por fim, visualize o cenário em que você deixou de lado os vícios e maus hábitos. Agora, você se alimenta de frutas frescas e de refeições preparadas em casa, além de frequentar com menor frequência seus ambientes recreativos. 

Consegue visualizar o quão econômico este cenário parece. Neste cenário, é possível investir em si mesmo de inúmeras maneiras, dando espaço para saúde e autopreservação.

Seja minimalista

É trivial dizer que comprar mais vai te fazer gastar mais. Você sabe disso.

O que muda tudo é saber que uma vida minimalista funciona e, em diversos termos, é fácil de ser sustentada.

Além disso, a transição da vida  consumista para a minimalista já vai te render algum dinheiro. Se livre dos bens que você não usa com frequência, faça um bazar ou uma doação.

Em uma vida minimalista, você se liberta dos maus hábitos gerados pelo consumo descontrolado e, no processo, ajuda pessoas que realmente precisam de bens que para você já não possuem finalidade.

Saiba quando procrastinar

Pessoas que procrastinam são aquelas que demoram para finalizar suas tarefas, elas deixam para amanhã o que poderia ser feito hoje.

E, por mais incrível que pareça, essas são as mesmas pessoas que fazem compras por impulso, sem se importar com as consequências que os cartões de crédito trarão no amanhã.

Acredite ou não, dentro deste cenário, é possível afirmar que existem momentos em que procrastinar é o certo a ser feito. 

A única condição é que a lógica do pensamento seja invertida: seja procrastinador(a) no seu consumo.

Adote o hábito de dormir uma noite inteira, antes de qualquer grande decisão financeira. Use a razão ao seu favor e espere que o desejo de comprar por impulso se esvaia, pois quando a compra não é realmente necessária, o desejo desaparece.